Teto de gastos pode ter buracos em 2021 e não sobrevive após 2022, segundo especialistas

Benefícios previdenciários, programas assistenciais e despesas com servidores devem crescer acima da inflação em 2021 e ameaçam abrir buracos no teto de gastos do governo federal.
Leia mais (09/14/2020 – 18h18)

Escrever um comentário