Reforma do Estado é defendida por Rodrigo Maia durante vídeoconferência com associados da Abitrigo

BSPF          17/04/2020
O cenário político interno com a pandemia de COVID-19 também foi debatido durante reunião online promovida pela associação
As ações do Governo Federal e os próximos passos do Congresso Nacional frente à pandemia de COVID-19 foram alguns dos temas debatidos pela Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo) e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em videoconferência realizada na manhã da segunda-feira (13/04).
Durante a reunião online, Rodrigo Maia respondeu algumas perguntas feitas por associados da entidade sobre ações para auxiliar o mercado neste momento e para retomada da economia após a pandemia. “O presidente da Câmara foi muito franco e direto ao responder as perguntas dos associados”, avaliou o presidente-executivo da Abitrigo, Rubens Barbosa, que moderou o encontro.
Dentre as ações destacadas por Maia estão as conversas com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, que visam avançar as discussões sobre o projeto emergencial de socorro aos Estados e municípios, que pode ser votado esta semana pela Câmara.
“A nossa proposta está preocupada com as urgências dos municípios e dos estados, que é garantir previsibilidade da arrecadação. E isso só a União pode garantir”, explicou o presidente, que também mencionou diálogo entre os três poderes para ampliar a lista de trabalhadores informais beneficiados com a renda emergencial de R$ 600,00, dentre os quais trabalhadores rurais.
Ainda durante a videoconferência, Rodrigo Maia defendeu uma profunda reforma do Estado, a qual, segundo ele, será o grande desafio na segunda fase, após a pandemia. “O Estado ganhou um papel ainda maior do que imaginávamos há três meses. Temos que trabalhar com cuidado para que sua atuação seja para reduzir a desigualdade e melhorar a condição de todos, incluindo a retomada da atividade econômica”, enfatizou.
“Estamos muito focados no emergencial e, enquanto ficarmos olhando para essas ações pontuais, não conseguiremos avançar com temas muito importantes até mesmo para o pós-pandemia, como a reforma tributária e do serviço público. Temos que resolver essas medidas a curto prazo para voltar nossas atenções a estes temas relevantes”, salientou.
Redução de salários
Questionado sobre uma possível redução salarial por parte dos três Poderes, o presidente da Câmara se posicionou a favor da medida, mas enfatizou que essa discussão deve incluir o Executivo e Judiciário e não ter demagogia. “Essa ação só terá eficácia se todos aplicarem juntos. Se o Governo Federal mandar esta proposta colocaremos em votação rapidamente”, afirmou.
Ao final da reunião, quando questionado pelo presidente da Abitrigo sobre quem irá pagar a conta da reconstrução do país, Maia afirmou que ela será pesada e que todos devem estar preparados para assumir sua parte neste processo.
Fonte: Portal do Agronegócio

Escrever um comentário