Planalto não afasta servidores que tiveram contato com Bolsonaro, infectado com a Covid-19

BSPF         11/07/2020

Enquanto emissoras de TV decidiram afastar os jornalistas que tiveram contato com o presidente quando ele anunciou que estava com coronavírus, governo decidiu manter servidores próximos a Bolsonaro trabalhando, desrespeitando recomendações da OMS e abrindo brecha para mais contaminações

Em nota oficial divulgada nesta quarta-feira (8), o Palácio do Planalto informou que não afastará os servidores que tiveram contato próximo com Jair Bolsonaro nos últimos dias, desrespeitando uma das principais recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) contra a pandemia do coronavírus. 

Na terça-feira (7), Bolsonaro anunciou que testou positivo para a Covid-19 e, durante o anúncio, que foi feito a repórteres da CNN e da Record, retirou a máscara de proteção. As emissoras, então, resolveram afastar, por precaução, os profissionais que tiveram contato com o presidente. 

Caminho contrário ao adotado pelo Planalto. “Não há protocolo médico, seja do Ministério da Saúde ou da OMS, que recomende medida de isolamento pelo simples contato com casos positivos. A orientação que damos aos servidores é procurar assistência médica quando apresentarem sintomas relacionados à Covid-19, para avaliar necessidade de testagem. Nos casos considerados suspeitos, os servidores são orientados a ficar em casa até o resultado do exame”, diz a nota. 

A OMS, no entanto, recomenda, sim, que pessoas que tiveram contato com infectados devem ficar 14 dias em isolamento social e afastadas do trabalho. Uma portaria do Ministério da Saúde e do Ministério da Economia de junho, por sua vez, também traz orientações para afastar pessoas que tiveram contato com infectados imediatamente. Esta portaria foi publicada no dia 19 de junho no Diário Oficial da União (DOU). 

Para o Sindicato dos Servidores Públicos Federais no DF (Sindsep), o não afastamento dos servidores que tiveram contato com Bolsonaro nos últimos dias é uma “irresponsabilidade”. 

“A direção do Sindsep-DF considera a posição da Presidência da República de não recomendar isolamento para quem teve contato com casos positivos de Covid-19 mais uma irresponsabilidade do atual governo, não apenas com os servidores públicos federais, mas com toda a população brasileira, visto que, costumeiramente, tanto o presidente Jair Bolsonaro, como seus ministros, têm descumprido as orientações dos organismos de saúde para reduzir a propagação da doença”, escreveu a entidade em nota.

Fonte: Sindsep-DF

Escrever um comentário