Liberação de verba para obras pode ampliar pressão sobre teto de gastos

Ao permitir que o governo Jair Bolsonaro execute no próximo ano gastos previstos pelo Orçamento de 2020 e ainda não realizados, o Tribunal de Contas da União deu munição para as duas alas que se digladiam por causa da política econômica. A decisão de quarta (2) libera cerca de R$ 6 bilhões para investimentos em obras e projetos patrocinados por aliados do governo no Congresso. Ao mesmo tempo, reduz sua margem de manobra ao manter o dinheiro sob as restrições do teto de gastos.
Leia mais (12/03/2020 – 23h31)

Escrever um comentário