Inexperiente, apadrinhada da cúpula de Weintraub ganha cargo de gestão

Metrópoles          16/05/2020

A pedagoga Gabriela Carvalhedo Barros foi nomeada a um cargo de confiança, na área de gestão de pessoas, cuja remuneração é de R$ 10,3 mil

O Secretário-Executivo do Ministério da Educação nomeou, nesta sexta-feira (15/05), a pedagoga Gabriela Carvalhedo Barros para um cargo de gestão, com salário alto, de R$ 10,3 mil, na Diretoria de Administração do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Sem formação técnica na área, Gabriela tornou-se Coordenadora-Geral de Gestão de Pessoas e Organizações, setor que cuida de contratos milionários da pasta. Ela substituiu a servidora de carreira Ediene Vasconcelos Chaves, que acumulava anos de trabalho no MEC. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (15/05). 

Mesmo antes de ingressar na pasta, em fevereiro deste ano, Gabriela era próxima a pessoas do entorno da administração do ministro Abraham Weintraub. Entre eles, o assessor especial do titular da pasta, Auro Hadano Tanaka, com quem mantém contato frequente há pouco mais de um ano. 

A indicação de Tanaka foi decisiva para a ascensão da pedagoga na gestão de recursos humanos do ministério. E gerou protestos de outros servidores da…

Leia a íntegra em Inexperiente, apadrinhada da cúpula de Weintraub ganha cargo de gestão


Escrever um comentário