Brasil não sabe a cor de 93% dos servidores públicos, e isso afeta inclusão

UOL     –     03/10/2020

Uma vez por ano, o governo federal cobra de órgãos públicos
e de empresas informações detalhadas sobre seus empregados, para fins
estatísticos e de fiscalização. Um desses dados é a raça/cor, que admite cinco
alternativas (indígena, branca, preta, amarela, parda) além da opção “não
informada”, na qual se encontram 92,7% dos servidores públicos. A omissão
de dados na administração pública é bem maior do que a média do mercado de
trabalho formal (27,7%). A cada 3 empregados dentro da classificação indefinida
no Brasil, 2 são servidores públicos. Para especialistas, esse desconhecimento
prejudica as políticas públicas de inclusão racial.

O levantamento foi pelo Ceert (Centro de Estudos das
Relações de Trabalho e Desigualdades) a partir de microdados da Rais 2018
(Relação Anual de Informações Sociais). Informações mais recentes com as
declarações de 2019 devem ser divulgadas ainda este ano pelo Ministério da
Economia.

Depois da administração pública, os setores com maiores
índices de trabalhadores sem informação de cor/raça na Rais são a…

Veja mais em Brasil não sabe a cor de 93% dos servidores públicos, e isso afeta inclusão

Share This

Escrever um comentário