Após caso Carrefour, racismo pode ter comissão permanente no Congresso

Quase dois meses após o assassinato de Beto Freitas no Carrefour em Porto Alegre (RS), o grupo que acompanha as investigações do caso no Congresso vai propor uma comissão permanente para debater leis que enfrentem o racismo estrutural. Desde o episódio, foram apresentados ao menos 12 projetos sobre o tema na Câmara e no Senado. Entre eles, há propostas para responsabilizar sócios e gerentes de empresas por atos de racismo no ambiente corporativo.
Leia mais (01/13/2021 – 23h31)

Escrever um comentário