20% dos servidores do governo federal têm funções que poderão ser feitas por máquinas, diz estudo

BBC News Brasil    
–     26/09/2020

Dos 521,7 mil servidores civis analisados, mais de 100 mil
estão em ocupações com alta propensão à automação, segundo pesquisa 

Um a cada cinco funcionários públicos civis do Executivo
federal têm ocupações com “elevado potencial” de terem tarefas
substituídas por máquinas nas próximas décadas. 

Essa conclusão é parte de uma pesquisa que está em
desenvolvimento a pedido da Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e
teve resultados divulgados em artigo assinado pelos economistas Willian
Adamczyk, Leonardo Monasterio e Adelar Fochezatto. 

Eles apontam que se trata do primeiro estudo focado nos
possíveis efeitos da automação para o setor público no Brasil. 

Mas os resultados não implicam necessariamente na dispensa
do trabalho de alguns servidores, esclarece Adamczyk à BBC News Brasil.

O pesquisador diz que identificar tarefas que podem ser
substituídas por máquinas podem ajudar o governo a determinar habilidades
necessárias para requalificar os servidores atuais e também para futuras
contratações.

O estudo é baseado na construção de algoritmos capazes de
prever a propensão à automação de cada função e aumentar assim a produtividade
e reduzir custos no serviço público. 

O ponto de partida dos autores é que o setor público segue,
com defasagem, as tendências de automação do setor privado. 

Eles analisaram as funções de 521,7 mil servidores civis do
Executivo federal. Esse é o total de funcionários do governo federal com carga
horária igual ou superior a 40 horas semanais que havia em 2017, segundo os
dados do Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (Siape). 

A pesquisa constatou que mais de 100 mil estão em ocupações
com alta propensão à automação — ou seja, pouco mais de 20%. 

Considerando todas as cargas horárias, a quantidade de
servidores civis do Executivo no fim de 2017 chegava a 634,1 mil. Hoje, com
aposentadorias e menos concursos para reposição de funcionários, esse número
caiu para 601,9 mil, de acordo com o Painel Estatístico de Pessoal. 

Ocupações com mais chances de automação

As ocupações com mais chances de automação têm em comum
menores níveis de escolaridade e remunerações mais baixas. 

Por isso, a participação desse grupo na folha de pagamento é
menor: representam R$ 595 milhões do total de mais de R$ 5 bilhões da folha
mensal do Executivo federal referente a 2017. Isso equivale a pouco mais de
11%. Com maior propensão à automação, aparecem nas primeiras
posições técnicos de…

Leia a íntegra em 20% dos servidores do governo federal têm funções que poderão ser feitas por máquinas, diz estudo

Share This

Escrever um comentário